Programa de Apoio à Facilitação Comercial

 

No dia 17 de julho foi lançado o Programa de Apoio à Facilitação Comercial pelo Grupo do Banco Mundial, noticiado conforme o artigo abaixo, do qual fizemos a tradução para a língua portuguesa.

Lançado Programa de Apoio à Facilitação Comercial

O Grupo do Banco Mundial lançou hoje novo programa que irá auxiliar países em desenvolvimento na redução de custos e melhoria da eficiência e agilidade do comércio internacional por meio da simplificação de procedimentos.

O Programa de Apoio à Facilitação do Comércio, que conta com o apoio da Austrália, União Europeia, Estados Unidos, Canadá, Noruega e Suíça disponibilizará 30 milhões de dólares para auxílio aos países em desenvolvimento na elaboração e implementação em  larga escala de programas de reforma, buscando o desenvolvimento do comércio, investimentos e oportunidade de trabalho.

Em Sidney, antes do final de semana de reuniões ministeriais do G-20, Anabel Gonzalez, Diretor Sênior de Práticas Globais de Comércio e Competitividade do Grupo do Banco Mundial disse que o novo programa global se concentraria na superação dos gargalos existentes no comércio, proporcionando previsibilidade, simplicidade, transparência e uniformidade aos operadores.

“Nossa experiência no apoio da facilitação comercial e reforma logística em todo o mundo tem demonstrado que a melhoria dos procedimentos aduaneiros pode acarretar impacto dramático na competitividade econômica e global de um país”, disse Gonzalez.

O Programa de Apoio à Facilitação Comercial prestará assistência prática à países em desenvolvimento e menos desenvolvidos para auxiliá-los efetivamente na implementação das mudanças de acordo com o Acordo de Facilitação Comercial da OMC.

Na reunião com Anabel Gonzalez, o ministro australiano de comércio e investimento Andrew Robb reiterou o apoio da Austrália ao Programa de Apoio à Facilitação Comercial do Grupo do Banco Mundial, o que demonstra o compromisso contínuo com o Acordo de Facilitação Comercial da OMC.

“Estima-se que a implementação deste Acordo poderá aumentar o PIB global em US$ 1 trilhão por ano, bem como poderá criar 21 milhões de empregos, dos quais 18 milhões seriam em países em desenvolvimento”, disse o Ministro Robb.

“Fazer com que a movimentação de mercadorias seja mais eficiente, transparente e uniforme acarretará na redução do tempo e custo no comércio – temas centrais da agenda do G-20 na Austrália”.

O Acordo de Facilitação Comercial da OMC foi efetuado na 9ª Conferência Ministerial da OMC em Bali, Indonésia, em dezembro de 2013. Foi concebido para simplificar os procedimentos fronteiriços, aumentar a transparência, reduzir as ineficiências e melhorar a competitividade nacional.

O Grupo do Banco Mundial é importante fornecedor de assistência técnica relacionada ao comércio e financiamento para os países em desenvolvimento. A OCDE estima que mudanças significativas na facilitação comercial poderiam reduzir os custos do comércio em aproximadamente 14,5 por cento para os países de baixa renda, 10 por cento para os países de alta renda, bem como poderiam gerar milhões de novos empregos. No Leste Asiático e Pacífico apenas, espera-se que a redução do tempo nas exportações em 10 por cento acarretará no aumento de 4.1 por cento das exportações.

 

Fonte:<http://www.voxy.co.nz/business/trade-facilitation-support-scheme-launched/5/196485>

Acessado em 10/08/2014 (traduzido por Gabriela Tiussi)

Nós usamos cookies e para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com nossa Política de Privacidade
Fechar